Por: Leonardo Koch | 12/10/2017

A Delegacia Geral da Policia Civil decidiu pela dispensa de licitação para contratação da empresa que irá aplicar as provas do concurso público para as carreiras de Agente e Escrivão de Polícia. A empresa escolhida foi a Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconônicos (Fepese). A previsão é de que edital com as regras do concurso seja divulgado até dezembro próximo.

De acordo com a Comissão Permanente de Licitação da DGPC, dentre as razões para a escolha da Fepese estão a qualificação jurídica, fiscal e econômico-financeira, dotada de inquestionável reputação ético-profissional e desprovida de fins lucrativos. Também pesou a apresentação de preços compatíveis com os de mercado.

Serão oferecidas 394 vagas assim distribuídas: 200 vagas para Agente de Polícia e 194 vagas para escrivães de polícia.

Projeto recomposição dos efetivos

A Segurança Pública vai ganhar mais um reforço até o final do ano. Além dos 900 policiais militares em formação no Centro de Ensino da corporação, a Polícia Civil também está com curso de formação em andamento. São mais 142 agentes de polícia e 47 delegados. Esta é a quarta turma de formação do último concurso de 2014. A previsão nos dois casos é que os novos policiais concluam seus cursos até dezembro próximo.

De 2011 até 2016 mais de 9,3 mil servidores da Segurança Pública –  entre policiais militares, civis, bombeiros, peritos e auxiliares criminalísticos – ingressaram nas forças de segurança. “É um alento para a segurança, um ganho de fundamental importância para a política de recomposição permanente dos efetivos nas forças de segurança”, destaca. O secretário ressalta, ainda, que exclusivamente na Polícia Militar, 50% do atual efetivo ativo ingressou na atual administração.